CinemaCultural

Ridley Scott faz filme sobre sequestro baseado em fato real

Por causa de envolvimento em assédio, Kevin Spacey foi excluído de Todo o Dinheiro do Mundo

Correio 24h

Em 1973, o neto de um americano bilionário da indústria do petróleo foi sequestrado e o resgate do menino de 16 anos foi estipulado em 17 milhões de dólares. O avô do garoto, Jean Paul Getty, famoso por sua mesquinhez, relutou até o último instante em pagar a quantia pedida.

A história agora chega às telas do cinema, sob a direção do veterano Ridley Scott, que, aos 80 anos, realiza sua 25ª produção. Para que Todo o Dinheiro do Mundo chegasse aos cinemas na data acertada com os produtores, Scott teve que correr contra o tempo.

O motivo: quando já estava tudo pronto, inclusive o trailer e boa parte do material de divulgação, surgiu o escândalo de abuso sexual envolvendo o ator Kevin Spacey, que interpretava o milionário no filme. Spacey viu sua carreira ruir em poucos dias e a sua produção de maior sucesso, House of Cards, foi cancelada pela Netflix. O serviço de streaming cancelou o contrato que mantinha com o ator, que estaria em outras produções.

 Scott não viu outra saída que não fosse refilmar as cenas de Spacey, que interpretava um personagem essecial à trama. “Não se pode tolerar um comportamento desses. Não podemos permitir que a atitude de uma só pessoa afete o bom trabalho de todos os outros envolvidos”, disse o diretor à imprensa. Para a substituição, o realizador convidou Christopher Plummer.

Para se ter uma ideia do quanto Getty é mesquinho, a primeira pergunta dele ao saber do sequestro do neto é: “Resgate é dedutível do imposto de renda?”. O filme é, essencialmente, um suspense, como a história original pede. Mas é também um retrato sobre o que o dinheiro o que o dinheiro faz com os seres humanos. Ou o que os seres humanos fazem pelo dinheiro.

 A substituição de Spacey por Plummer parece ter dado muito certo: o veterano alcançou sua terceira indicação ao Oscar. Aos 88 anos, ele é o ator ou atriz mais velho já indicado à premiação. Vale lembrar que já detém o recorde de artista mais velho a vencer como ator/atriz. Em 2012, aos 82, venceu o prêmio de melho ator coadjuvante. Em março, pode repetir a dose. No elenco, estão ainda Michelle Williams, como a mãe do menino sequestrado, e Mark Wahlberg, no papel de um “faz tudo” de Jean Paul Getty.
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
%d blogueiros gostam disto: