BahiaNotÍcias

Órgãos e autoridades na Bahia lamentam morte de Carlos Alberto Caó de Oliveira

Jornalista e advogado era baiano e morreu no domingo (4), no Rio de Janeiro, aos 76 anos.

G1 BA

Postagem da secretária Olívia Santana sobre a morte de Carlos Alberto Caó (Foto: Reprodução/Facebook)Autoridades da Bahia lamentaram, através de nota, e por meio de redes sociais, a morte de Carlos Alberto Caó de Oliveira, que ocorreu no domingo (4). O jornalista e advogado era baiano, nascido em Salvador, mas morreu no Rio de de Janeiro. Não há detalhes sobre as causas da morte de Carlos Alberto, nem sobre o sepultamento dele.

Caó também era conhecido por ser militante do movimento negro. Ele foi o autor da Lei 7.437/1985, que tornou a discriminação racial um crime, em 1989. Como homenagem, o texto ficou conhecido como Lei Caó.

Por meio de uma rede social, o governador da Bahia, Rui Costa, lamentou nesta segunda-feira (5), a morte de Carlos Alberto Caó e destacou a importância do militante na luta contra o racismo.

“A Bahia se despede de Carlos Alberto Caó de Oliveira. Baiano de Salvador, o ex-deputado constituinte foi responsável pela inclusão, na Constituição Federal de 1988, do inciso que tornou racismo crime inafiançável. Sua luta ainda é a nossa luta! Um abraço em sua família e meu pesar por sua partida!”, afirmou Rui.

João Jorge, presidente do Olodum, banda percussiva baiana formada por maioria negra e com 38 anos de história, lembrou da época em que a Lei Caó foi colocada em vigor e agradeceu a Carlos Alberto pela luta a favor dos negros. “Obrigado Carlos Alberto Caó Oliveira por tudo e por sua luta. Em 1988 travamos boas batalhas por uma lei com seu nome”, disse.

A Secretária do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Olívia Santana também lamentou a morte da Caó nas redes sociais.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
%d blogueiros gostam disto: