NotÍcias

Não há brasileiros entre as vítimas de tsunami, diz Itamaraty

Segundo o último balanço, ao menos 222 pessoas morreram, 28 estão desaparecidas e 843 ficaram feridas na região do estreito de Sunda

Um tsunami que pode ter sido causado pela erupção de um vulcão conhecido como o “filho” do lendário Krakatoa deixou mortos e feridos na Indonésia na manhã deste domingo (horário local, noite de sábado em Brasília). Segundo o último balanço, da manhã deste domingo (23), ao menos 222 pessoas morreram, 28 estão desaparecidas e 843 ficaram feridas na região do estreito de Sunda, entre Java e Sumatra.

+Número de mortos em tsunami na Indonésia ultrapassa 200

Entre as vítimas estão três integrantes da banda indonésia Seventeen. O grupo se apresentava na praia, no Tanjung Lesung Beach Resort, no extremo oeste da ilha de Java, quando a massa de água atingiu com força o palco e arrastou a estrutura contra o público. Além de membros da banda, espectadores também morreram.

Dezenas de edifícios ficaram destruídos pela onda gigante, que atingiu as praias do sul de Sumatra e do extremo oeste de Java por volta das 21h30 locais de sábado (12h30 de Brasília), informou, em um comunicado, o porta-voz da agência de gestão de desastres do país, Sutopo Purwo Nugroho.

Inicialmente, o governo havia falado em 20 mortos e 165 feridos. E o número de feridos chegava a 584.

O Itamaraty informou que, até o início da tarde deste domingo (23), não há notícias de brasileiros entre as vítimas.

Em comunicado no qual lamenta as mortes, o ministério indica os telefones do plantão de emergência da Embaixada em Jacarta (+62 811 800 662) e do Núcleo de Assistência a Brasileiros do Itamaraty (+55 61 2030-8803/8804, das 8h às 20h, e + 55 61 98197-2284, do plantão, entre 20h e 8h) para aqueles que necessitarem de auxílio para contatar parentes no local.

Autoridades indonésias informaram que o tsunami pode ter sido causado por uma elevação anormal da maré, provocada por um deslizamento de terra submarino que se seguiu à erupção de Anak Krakatoa.

A agência geológica da Indonésia continua investigando as causas, afirmou Nugroho.

Endan Permana, diretor da Agência de Mitigação de Desastres Nacionais na região de Pandeglang, disse a um canal de TV que a polícia estava prestando assistência imediata às vítimas e que algumas áreas atingidas são populares entre turistas. “Muitas pessoas estão desaparecidas”, disse.

Anak Krakatoa é uma pequena ilha vulcânica que emergiu do oceano meio século depois da erupção mortal do Krakatoa, em 1883.

A Indonésia, um dos países mais propensos a desastres da Terra, se situa no chamado ‘Anel de Fogo’ do Pacífico, onde placas tectônicas se encontram e uma grande parte das erupções vulcânicas e dos terremotos do mundo ocorrem.

Frequentemente registram-se no país terremotos mortais, inclusive um recente na cidade de Palu, na ilha de Sulawesi, onde um sismo seguido de tsunami matou quase 2.000 pessoas.

O Anak Krakatoa é um dos 127 vulcões ativos registrados no arquipélago.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close