Esportes

Islândia brilha fora de campo em dia de provocação brasileira

Torcedores do país foram tietados dentro e fora do estádio em Moscou

A Argentina era a grande favorita no duelo de estreia na Copa do Mundo, contra a Islândia, neste sábado, em Moscou, que terminou em 1×1. Mas quem roubou a cena dentro e fora do estádio foram os torcedores islandeses.

Com pouco mais de 300 mil habitantes, o país participa do Mundial pela primeira vez e, como na Eurocopa da França, em 2016, a galera marcou presença maciça na Rússia. Uniformizados com camisas tricolores e fantasiados como os antigos vikings, os torcedores silenciaram os argentinos e cantaram a plenos pulmões no metrô a caminho do estádio do Spartak de Moscou.

Nos arredores da arena, os islandeses também eram o centro das atenções e davam entrevistas para quase todos os veículos de imprensa. Eles ainda eram tietados por torcedores de outras seleções, que pediam por uma foto.

Brasileiros provocam 
Apesar do jogo ser da Argentina, a torcida brasileira marcou presença na torcida pela Islândia. “Esse é o nosso primeiro jogo. Hoje, a torcida é para a Argentina perder. Somos todos Islândia”, brincou um torcedor de um grupo de Santa Catarina e Curitiba.

O médico sergipano Curti, de 30 anos, também entrou na torcida pelos islandeses. “Primeira vez da Islândia na Copa do Mundo e eu sou 100% Islândia. Além disso, Argentina é Argentina. Não tem condições”, disse, aos risos.

Os brasileiros aproveitaram ainda para alfinetar a Argentina e provocar o jogador Lionel Messi usando uma canção que tem como referência o título da Copa do Mundo de 2002 conquistado pelo ex-jogador Vampeta. “Êta, êta, êta, êta. O Messi não tem Copa, quem tem Copa é o Vampeta”, berravam os brasileiros.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
%d blogueiros gostam disto: