CinemaCultural

Ataque a tiros e confrontos com polícia deixam 6 mortos em SP no Natal

Armas, munições e simulacro de arma de fogo foram apreendidos.

Entre a noite de segunda-feira (24) e a madrugada desta terça-feira (25), período marcado por celebrações do Natal, episódios de violência incluindo um ataque a tiros e perseguições policiais deixaram seis pessoas mortas na Grande São Paulo.

+Governo desembolsou R$ 95 milhões em prêmios para policiais nos últimos 3 anos na Bahia

Na Brasilândia, zona norte da capital paulista, suspeitos atiraram contra sete pessoas por volta das 3h. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, dois rapazes morreram no local. A polícia ainda tenta identificar e prender os autores do crime.

Na cidade de Carapicuíba (Grande SP), quatro mortes foram registradas em dois casos que envolveram perseguição policial.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, ligada à gestão Márcio França (PSB), Edson Silva da Cruz, 23, Kevison de Almeida Barbosa, 18, e Lucca Ximenes Santos, 17, morreram durante troca de tiros com a PM às 20h de segunda, na estrada do Cabreúva.

A pasta afirma que um grupo de quatro rapazes roubou um carro na avenida Tancredo Neves e que eles trocaram tiros com os policiais após baterem o veículo em um poste e tentarem fugir.

Os três atingidos foram levados ao Hospital Geral de Guarulhos e ao Pronto Socorro da Cohab 2, mas não resistiram. O quarto suspeito conseguiu fugir.

O caso foi registrado como resistência, morte decorrente de oposição à intervenção policial e receptação de veículo.

O segundo caso em Carapicuíba ocorreu à 1h20 desta terça na rua Patrocínio Paulista. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, PMs foram acionados para atender uma ocorrência de roubo de veículo e, durante a tentativa de fuga de quatro suspeitos, houve troca de tiros.

Kevin Marx do Nascimento da Rocha, 18, foi levado ao Hospital São Dorinhos e preso em flagrante. Maikue Almeida dos Santos, 18, morreu.

Armas, munições e simulacro de arma de fogo foram apreendidos. O caso foi registrado como roubo, resistência e morte decorrente de oposição à intervenção policial. De acordo com a gestão Márcio França, a Polícia Civil tenta identificar e prender os outros dois envolvidos.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close