Ba X ViEsportes

Após 36 dias, Vitória ‘reestreia’ na Série A diante do Paraná

Cheio de reforços, torcedor vive expectativa de início de temporada

Dá para cravar, sem risco de exagero, que o Vitória começa nesta quarta-feira (18) uma nova temporada dentro da que já estava em andamento. Foram precisamente 36 dias desde a última vez em que o Leão esteve em campo. Pouco menos que o intervalo entre a despedida da Série A 2017 e a estreia em 2018, que foi de 44 dias.

O rubro-negro recebe o Paraná, no Barradão, às 21h, pela 13ª rodada do Brasileirão. O Leão jogou pela última vez no dia 12 de março, quando perdeu por 3×0 para o São Paulo no Morumbi.

O duelo tem ainda caráter de confronto direto entre as duas equipes. O Paraná é o 18º colocado com 10 pontos, dois abaixo do Leão, que está em 16º, desempatado com o 17º, o Bahia, nos gols marcados.

O intervalo, porém, não é o único argumento para tratar o jogo como uma “nova estreia” para o Vitória. Aliás, não é nem o principal deles.

A verdade é que o torcedor que for ao Barradão viverá as mesmas expectativas de um início de temporada: será que os reforços são bons? O técnico vai apresentar algo novo em termos táticos? Será que aquele atleta em questão voltou em melhor forma física?

O que rolou
O rubro-negro trouxe nestes 36 dias nada menos que oito peças novas. Quatro delas já podem estrear: o goleiro João Gabriel, os volantes Arouca e Marcelo Meli e o lateral esquerdo Marcelo Benítez. Os dois últimos vieram do futebol argentino.

Eles foram os únicos regularizados a tempo para essa partida – cujo prazo acabou na terça-feira (17), às 18h. A janela para que os clubes brasileiros inscrevessem jogadores que vieram do exterior abriu na última segunda-feira (16).

Os demais só devem ser regularizados a tempo do clássico Ba-Vi de domingo (22), às 16h, na Fonte Nova. São eles o zagueiro Ruan Renato e os atacantes Erick, Walter Bou e Bruno Gomes.

O atacante André Lima, um dos remanescentes da temporada “antiga”, gostou do aumento da concorrência no elenco. “É um processo natural, todo grande time tem que contratar, e com o Vitória não foi diferente. A gente vai ajudar na adaptação o máximo possível, a linguagem do futebol é uma só”, disse.

O centroavante, que conviveu com lesões no primeiro semestre e ficou acima do peso, garante que ele e todo o time usou bem o intervalo para entrar na forma física ideal: “A expectativa é grande. Durante a parada da Copa, pudemos descansar a mente e ajeitar algumas coisas que foram necessárias. Todo mundo está 100% fisicamente, preparado para a volta”.

Outra boa notícia da pausa, que soa até como uma contratação, é o retorno do lateral esquerdo Bryan, totalmente recuperado de lesão. Ele não entra em campo desde o dia 15 de março por conta de uma lesão muscular.

Isso não significa que Mancini não terá desfalques. O lateral esquerdo Juninho, o volante Rodrigo Andrade e o meia Nickson ainda estão se recuperando de lesão. Rhayner passou por uma cirurgia na mão e ainda não tem previsão de retorno.

Já recuperados, o zagueiro Walisson Maia, o volante Willian Farias e o atacante Wallyson treinaram pelo segundo dia seguido e podem ir para a partida. O Leão não divulgou os atletas relacionados para o duelo.

Por fim, o meia Yago e o atacante Neilton receberam o terceiro cartão amarelo diante do São Paulo e não poderão enfrentar o Paraná. Os zagueiros Kanu e Aderllan, que não encararam o São Paulo, suspensos, retornam.

Será que o Vitória vai melhorar após tanta movimentação nesta intertemporada? Essa pergunta, que é a mais importante para o torcedor rubro-negro, só será respondida com o tempo. O fato é que o Leão volta com um elenco mais encorpado, agora com 42 jogadores.

Fonte: Correio 24 Horas

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
%d blogueiros gostam disto: